Geraldo Alckmin quer zerar déficit primário em dois anos

O ex-governador destacou a eliminação dos déficits com manutenção de investimentos em sua gestão.


15/08/2018 09h55

Gerado Alckmin (PSDB) foi o último participante do Diálogo Eleitor Unecs, realizado em Brasília, nesta terça-feira (14). O candidato iniciou manifestando sua intenção em zerar o déficit primário nos dois primeiros anos de governo. Conforme destacou, o país passa pelo sexto ano seguido de déficit, “ou seja, a União não paga dívidas e também não investe”, afirmou.

O presidente da Associação Brasileira de Automação para o Comércio (Afrac), Zenon Leite Neto, fez o primeiro questionamento ao candidato sobre as primeiras medidas que pretende adotar. Alckmin respondeu que a intenção é dar início à agenda de competitividade, com ênfase nas reformas, tributária, previdenciária e política.

“O Brasil é um país que ficou caro. Perdeu competitividade, perdeu investimento e caiu em participação no mercado exterior. Com as reformas, atrairemos os investimentos necessários.” Ele acrescentou ainda que tem a intenção de reduzir o imposto de renda da pessoa física.

Outro tema abordado foi o da desburocratização do ambiente de negócios. O candidato se posicionou pela redução do Estado como forma de estimular empreendimentos. “O déficit de R$140 bilhões anuais será eliminado com a redução do gasto público”, observou.

Encerramento

Ao final do evento, o presidente da União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs), Paulo Solmucci, fez um balanço positivo.

“Foi um dia especial para nosso país. Ouvimos cinco dos principais candidatos dentro da nossa proposta de construção de um Brasil novo. Não acreditamos numa sociedade dividida, mas numa sociedade bem informada”, comemorou.


Certificado Digital CDL



1

Dúvidas? Chame no WhatsApp